Eloi Veit

O TERRÍVEL GATINHO

A realidade é soberana.

Certamente todos conhecem a história daqueles ratinhos que ameaçados por um terrível gatinho resolveram, em assembléia, discutir a situação. Depois de muito deliberar um deles sugere que o problema seria resolvido se colocassem no pescoço do gato uma coleira com um sininho. Perfeito, solução encontrada. Acontece que não encontraram um que colocasse a coleira no gato.
Existem homens que entendem, pela ideia que fazem da realidade, viver num mundo que de maneira nenhuma é ideia. E estão certíssimos, pois a realidade tem suas leis próprias, tensões inerentes, a vastidão do possível e do impossível.
Por isso mesmo qualquer homem tem que saber que querer transformar o mundo é uma ideia muito perigosa. Há ideais em qualquer consciência. E existem dois tipos de ideal: a do sábio, que almeja entender o mundo e o ideal do alquimista que é, muito diferentemente, apenas transformá-lo. Entender e querer transformar são duas atitudes radicalmente diferentes, mas podem conviver.
O mais incrível nos homens de ideia é que geralmente esquecem que quando lidam com o real estão interferindo nele e na complexidade de suas tensões; novas situações surgem e estas são geralmente impremeditadas. Dizem, os bem pensantes: não pensei nisso. Bem, agora está feito e geralmente é a sociedade inteira que arca com as conseqüências. Estas não estão nas idéias, mas sim na realidade.
Note, por exemplo, como a realidade em alguns aspectos é radical na sua atitude. O que chamamos de consciência é o único ser que, quando nos referimos a ele, sempre se encontra presente. Com nenhum outro objeto acontece o mesmo. Por exemplo, quando me refiro a um elefante, o elefante não está presente em mim, mas fora. Com a consciência não. Experimente olhar ela de fora, simplesmente não dá. O real tem suas leis próprias.
Em vários setores de nossa sociedade existem montões de idéias para melhorar o mundo ou a sociedade. Todos têm alguma ideia para a solução dos nossos problemas. Existem aqueles que acham que o mundo esta ruim só porque eles não governam. Olhe ao teu redor e veja se não encontras vários destes indivíduos exigindo respeito pelas suas maravilhosas idéias.
Falei dos ratinhos porque nos comportamos como eles. Quando algo terrível nos oprime na realidade, só temos a ideia para lidar com o fato. Esquecemos que a idéia também pode se debruçar sobre como funciona o real. Depois de entendido este, deveríamos humildemente e cautelosamente adaptá-lo aos nossos sonhos e às nossas ideais e somente quando se mostrarem corretos, agarrá-los e tomá-los como conquistas. E olha que existem muitas assim. É por isso que geralmente não acredito em idéias novas, quase todas são velhas e, muitas vezes, já descartadas, pois impossíveis de se sustentar na realidade.

Ver mais

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Ver também

Fechar
Fechar