Davi ValukasEducação MusicalFalando de JazzJornalismoMúsicaNotíciasProgramas

Morre Rubinho Barsotti do Zimbo Trio

O músico tinha 87 anos e havia fraturado o fêmur na casa de repouso onde morava

Faleceu ontem, aos 87 anos, o baterista Rubinho Barsotti, da lendária banda instrumental Zimbo Trio. Ele teve complicações após fraturar o fêmur.

O Zimbo Trio foi fundado em 1964 pelo pianista Amilton Godoy, pelo baixista Luís Chaves (falecido em 2007) e pelo batera Rubinho Barsotti. O nome do trio foi inspirado em uma moeda africana que circulava no Brasil nos tempos da colônia, o que veio bem a calhar com a sonoridade afro da banda.

O trio tocou com diversos artistas de renome nacional e internacional, como Elizeth Cardoso, Elis Regina, Oscar Peterson, Stan Getz, entre outros. O conjunto também fez sucesso ao trabalhar como banda fixa no programa “O fino da Bossa”, da TV Record, apresentado por Jair Rodrigues e Elis Regina.

Nos anos 70, o trio fundou uma escola de música, chamada CLAM (Centro Livre de Aprendizagem Musical). Rubinho não tocava desde 2010 em decorrência do mal de Alzheimer.

Com a morte de Rubinho, Amilton Godoy passa a ser o único membro vivo da formação original.

Clique aqui para ouvir um podcast que gravei em 2018 sobre o Zimbo Trio para meu antigo programa FALANDO DE JAZZ

Tags
Ver mais

Davi Valukas

Davi Samuel Valukas Lopes nasceu no dia 06 de setembro de 1985, na cidade de Araraquara, no interior paulista. Filho de um trombonista, começou os estudos musicais no saxofone em 1996 na Congregação Cristã no Brasil, onde toca até os dias de hoje. Tornou-se instrutor musical na mesma igreja no ano de 2002, até o ano de 2016. Estudou piano clássico por quatro anos e guitarra blues por um ano. Ministrou oficinas de musicalização de 2009 a 2012 pela Secretaria Municipal de Cultura de Araraquara. Foi um dos fundadores de um projeto de musicalização infantil na periferia da cidade, no Jd. das Hortências, chamado Família Afro Son. Trabalhou na composição e interpretação da trilha sonora de espetáculos de dança junto com outros músicos de Araraquara. Mudou-se para Uberlândia, no Triângulo Mineiro, em 2012. Na cidade, ministrou aulas de saxofone e teoria musical, tocou um ano e meio na Jazz Band Ladário Teixeira e atuou na área de Treinamento e Educação Corporativa de 2016 a 2019. Monarquista convicto, é co-fundador do Círculo Monárquico de Uberlândia. É graduado em Gestão de Recursos Humanos e pós-graduado em Docência.

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

Botão Voltar ao topo
Fechar