Guilherme Villani

Inverno chegando, vai piorar

A hora é de realismo, o pior ainda está por vir.

Por Guilherme Galvão Villani

O evento que estamos passando me parece uma grande virada de página na história da humanidade.

O pós-guerra costuma ser o início de uma nova ordem mundial. Ao meu ver estamos apenas no início de uma longa marcha contra o pior dos pesadelos dos conservadores.

Para quem ainda critica o “imperialismo” americano, estes não tem ideia do que será o imperialismo chinês.

A China que emergiu do pós-2º guerra mundial foi um país comunista ressentido com a então nova superpotência mundial EUA.

Chineses e soviéticos não perdoaram os americanos por terem encobertado os crimes de guerra biológica realizados pelo Japão na Unidade 731.

Para quem não conhece o que se passou na China durante a segunda guerra, sugiro a leitura, filmes e documentários sobre os horrores a que foram submetidos os chineses.

Se tiver estômago, assista:

O que a China viveu nos anos posteriores a guerra foi o comunismo nu e cru. Um ditador psicopata – Mao Tse-Tung – comandando uma nação de famintos e miseráveis. Onde a burocracia do partido comunista esmagava quem não seguisse suas diretrizes.

Foi nesse contexto que o atual lider chines Xi Jinping foi criado. Sua trajetória é de uma pessoa envergonhada com o fato do pai ter sido punido pelo PC e para se libertar de tal vergonha se transformou no mais leal e fiel adepto das práticas psicopatas do PC Chinês.

As bestas liberais dos EUA – Carter, Nixon, Clinton e Obama – fizeram da China uma superpotência industrial. Acreditavam que a abertura de mercado seria capaz de alterar a sociedade chinesa.

O contrário. Está sendo o capital chinês, acumulado graças à benevolência dos países ocidentais, quem mudará o mundo ocidental.

E a infiltração cultural ocorrendo na mais absoluta normalidade.

Rede Bandeirantes e Rede Globo “fazendo parcerias de conteúdo” com o PC Chinês.

Tecnologia 5G para plugar o cérebro dos filhos do “#Fique em casa”.

O pânico disseminado pelo vírus produzido nos laboratórios de Wuhan é realmente um cheque-mate no Ocidente.

A complexidade do coronavírus é cruel. Não há solução padrão para os infectados. A Cloroquina, uma esperança para muitos, pode ser fatal para pacientes com problemas cardíacos e renais.

Já há estudos apontando que o vírus ataca o sangue. As imagens foscas das tomografias de pulmão são na verdade o excesso de ferro proveniente de hemoglobinas destruídas. Para cada paciente haverá uma solução, o difícil é acertar la largada. É uma luta contra o tempo.

Nosso “jêniu” ministro da Saúde, o fala mansa Mandetta fez tudo errado. Ao invés de já colocar em quarentena os viajantes provenientes dos países infectados, deixou entrar turistas regressos de Itália, EUA e Espanha.

Aeroportos livres, não havia sequer termômetros para verificar temperatura de quem vinha de fora.

Ao invés de se preparar com importação de máscaras, kits de testes e se alinhar com quem conhece o terror chinês – TAIWAN – Mandetta preferiu seguir as diretrizes do comunista etíope da OMS.

Mandetta foi um desastre. Talvez maior até que os mini-ditadores Dória, Witzel e prefeitos de araque Brasil afora.

O fato é que agora temos um país quebrado, milhões e milhões de desempregados e endividados.

Vários mini ditadores impedindo o direito constitucional de ir e vir. Um legislativo bandido que acentua a sangria dos cofres públicos e um futuro totalmente sombrio.

Me perdoem o tom desanimador, eu considero apenas realista.

O momento é de se resguardar. Se alimentar bem, libertar de vícios, diminuir a ansiedade, cair na real e se preparar para momentos extremamente difíceis.

Se fortaleçam espiritualmente e não esmoreçam na luta contra os sabotadores do futuro e da liberdade. Escutem a mensagem do Dr. Veith.

 

 

 

 

Ver mais

Deixe uma resposta

Botão Voltar ao topo
Fechar